Torcedor do Flamengo rifa ingresso da semifinal da Libertadores para tratar câncer do cachorro

Torcedor do Flamengo rifa ingresso da semifinal da Libertadores para tratar câncer do cachorro Notícia do dia 07/10/2019

Qual o bem material mais valioso que você tem? Um carro? Uma casa? Para muitos, pode ser até um pedaço de papel. Caso do rubro-negro Danilo Melo, que rifou o ingresso do jogo de volta da semifinal da Libertadores, dia 23, contra o Grêmio, no Maracanã, para custear o tratamento do seu cachorro, que luta contra um câncer. Em troca, contou com o apoio da torcida do Flamengo, que bateu a meta estabelecida em menos de uma semana.

 

Danilo tem 32 anos, mora no Estácio, Zona Oeste do Rio, e está atualmente desempregado. Junto da namorada Renata Ragi, de 31, cuidam de "Doze", nome do cachorro que estava abandonado em Niterói e foi adotado pelo casal em 2014. O drama atrás de dinheiro começou após uma consulta ao veterinário para cuidar de uma inflamação, eles descobriram que o animal teria que tratar da doença.

 

— Ele estava tendo uma inflamação no queixo. Começamos a achar estranho e levamos ao veterinário. Ele operou e tirou, mas depois saiu o resultado e vimos que era um turmo maligno, grau 3. A médica falou que ele teria que passar por sessões de quimioterapia e radioterpaia — conta Danilo.

Screenshot_20191007-231133~2

 

Saiba como doar em https://www.vakinha.com.br/vaquinha/rifa-do-doze

 

Os valores assustaram ao casal: apenas na primeira fase do tratamento, gastos entre R$ 7 mil e R$ 9 mil reais. Na última quinta-feira, descobriu-se um novo caroço na mandíbula de "Doze" e uma outra cirurgia, esta não programada, pode aumentar o custo para R$ 10 mil. Então, surgiu a ideia de fazer uma rifa para pedir ajudar a amigos próximos e familiares. O objeto de maior valor escolhido foi o ingresso para a semifinal da Libertadores. 

 

— Eu tenho 100 amigos, ela [Renata] tem 100 amigos, se todo mundo conseguisse doar, teríamos o dinheiro. Pensei no objetivo e coloquei o mínimo (R$ 7 mil) para ver o que acontece. Mas não esperávamos que ia explodir assim — diz Danilo, que viu a sua rifa chegar em diversas páginas da torcida do Flamengo, que abraçaram a causa.

 

— Nós estávamos pensando no que fazer para achar os R$ 10 mil reais. Pensamos que a vaquinha seria difícil pois a ideia seria só chegar nos amigos. Pensei em vender o carro, mas não daria nada porque nem ele está pago direito. Vi em casa e só tinha um videogame antigo, e o que tem de mais peso material é o ingresso do Flamengo. Aí falei, é isso, tenho certeza como todo mundo quer esse ingresso — revela, lembrando que sua namorada foi reticente a doação do bilhete por saber do seu carinho pelo clube.

 

A vaquinha começou na última sexta-feiram, coincidentemente no dia de São Francisco de Assis, o protetor do animais.  Até o domingo, foram dormir com quase R$ 2 mil reais doados, mas o 'boom' veio após a torcida do Flamengo divulgar a casa. Até a publicação desta reportagem, mais de R$ 7.500 mil já estão na conta do casal. Eles prometem que o valor doado além do limite será repassado para uma ONG de resgate a animais.

 

— Sou torcedor do Flamengo fanático, viciado. Acompanhava desde os times ruins, com Leo Medeiros e etc... Hoje é outra coisa, tem 50 mil sócios e todo mundo quer ir — conta um sorridente Danilo, que realizou a primeira sessão de quimioterapia de "Doze" nesta segunda-feira.

 

Fonte: Jornal Extra

 

Veja Mais

Das Antigas