Em nota, Antônio Andrade diz que auditoria que apontou rombo na sua gestão é 'Fake'

Ex presidente que foi apontado por rombo de R$ 10,5 milhões, não tentou formalmente invalidar o levantamento feito em 2015.

Em nota, Antônio Andrade diz que auditoria que apontou rombo na sua gestão é 'Fake' Reprodução Facebook Notícia do dia 26/07/2020

 

Em nota publicada em resposta a matéria do site AmEmPauta deste sábado, 25, lembrando auditoria que aprontou rombo deixado em sua gestão, Antônio Andrade chamou o levantamento apresentado em assembleia geral de 'Fake'. A auditoria realizada em 2015 apontou um total de R$ 36 milhões em pendências na justiça comum e do trabalho. Desde então, nenhuma outra auditoria foi realizada para apurar possíveis débitos recentes. 

 

Mesmo chamando a auditoria de falsa, o ex presidente que chegou a ser expulso do Garantido pelos sócios, admite que não tentou inválida-la no âmbito do Associação Boi Garantido ou até na Justiça Comum. Sendo assim, ela continua valendo para efeitos institucionais da agremiação. 

 

Andrade, que também acabou sendo preso após seu mandato por assuntos envolvendo sua gestão, tentou desqualificar o site e a matéria baseada apenas na auditoria do Boi Garantido, que ele mesmo não impugnou oficialmente. O site até abriu espaço para que o pretenso candidato pudesse falar do seu sentimento de tristeza. Assim como fará, sempre que relevante for. 


Acompanhe na íntegra a nota do ex presidente que tem como título "Todo enforcado tem o direito de espernear".

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

1. Em relação ao Leilão da Cidade Garantido, ocorrido em 24 de julho último, quero esclarecer que as ações trabalhistas que deram origem ao Leilão, nenhuma é de responsabilidade do meu mandato, que ocorreu de 2001 a 2002.

2. Não sou covarde! Jamais me esconderei por trás de blogs e sites de fofoquinha, como estão fazendo, para caluniar e espalhar mentiras sobre adversários. Isso é coisa de moleque, de gente medrosa e inescrupulosa! O que eu penso e falo, tenho a honra de mostrar a cara e assinar o que digo!

Os processos referentes ao ocorrido ontem foram ajuizados em 2015, frutos de contratos trabalhistas não pagos e quem estavam como diretores do Boi eram os senhores ADELSON ALBUQUERQUE & FÁBIO CARDOSO, que fazem parte do mesmo grupo político que domina o Boi Garantido e que tentam de todas as formas se perpetuar no poder, um grupo de sanguessugas que além de causarem a humilhação de nos fazer perder um patrimônio cultural histórico, tornaram o Boi Garantido um fracasso administrativo e de arena. São dois mandatos de três anos para cada um, sendo que em cinco festivais venceram apenas dois. Transformando nossa associação em algo completamente diferente do que orgulhosamente estávamos acostumados.

3. ISSO SE CHAMA IRRESPONSABILIDADE!

No mandato de Fábio Cardoso e Messias Albuquerque foram feitos acordos na Justiça do Trabalho, não cumpridos, sendo os mesmos os verdadeiros responsáveis pelo Leilão e a perda do Curral do Boi Garantido! Ainda há ajuizamento de outras dezenas de ações trabalhistas que vão gerar mais problemas para frente! Além de não arcarem com o prejuízo incalculável que estão causando, deixarão ainda mais problemas para a próxima gestão. Vale lembrar que em minha época se fazia boi de arena com aproximadamente R$ 2 milhões e éramos campeões! Deixei o Boi Garantido com a inesquecível taça de TETRA CAMPEÃO (1999, 2000, 2001 e 2002), um boi robusto, com belas toadas e respeitado por onde passava. Tudo isso num período de grande crise econômica no País, com o famoso apagão de 2001, que quebrou muitas empresas, e fez desabar os patrocínios, tanto do Boi Garantido como do Boi Contrário, mas deixei um legado de vitórias e glórias ao povo da Baixa do São José. Ainda comprei a SIBRAZEM, implantei as ações sociais do Boi, os sócios tinham odontólogos, naquela época nossos trabalhadores eram valorizados, eles possuíam seguro de vida, instalei cursos profissionalizantes para soldadores, eletricistas, informática, inglês e espanhol, preparando nossos artistas e sócios para a futura geração que hoje estamos vivendo; fiz o CD antológico e o primeiro CD duplo da história do Garantido e do festival, criei o kit do sócio com camisa e CD, também criei a famosa escolinha do Garantido, hoje, Universidade do Folclore "Paulinho Faria", trouxe a Velha Guarda de volta ao Boi. A nossa Cidade Garantido, hoje perdida em leilão, era alegre, sempre cheia de crianças e jovens praticando atividades culturais. Foi um tempo onde os sócios eram respeitados e bem tratados.

E hoje? TUDO ISSO FOI PERDIDO! Nenhum dos Presidentes recentes, contando também com o atual, foram capazes de dar sequência ao trabalho sem igual que vínhamos fazendo. Hoje o orçamento chega a ser o triplo, as vezes o quádruplo. Se temos mais dinheiro em caixa, por que 20 anos depois, temos um boi fraco na arena, desinteresse dos sócios, falta de credibilidade e dívidas que se acumulam? Só o que vemos é o tremendo fracasso administrativo da atual gestão que não consegue resolver os próprios problemas da associação.

4. AUDITORIA FAKE

A tal auditoria, de 2015, foi feita apenas para chantagear os ex-presidentes, para deixar os novos donos do poder soltos para fazerem os desmandos que estão fazendo dentro do nosso Boi.

Quando concluíram a tal auditoria, eu, Zé Walmir e Vicente Matos, pedimos cópias da mesma. Não nos deram. Insistimos. Nada. Então, pedimos uma reunião com a Diretoria do Boi e os tais auditores. Depois de muita insistência, reuniram conosco, e nos repassaram umas páginas resumidas, com valores correspondentes à parte de cada um dos ex-presidentes. A minha tinha esse valor de 10 milhões de reais. Estava na reunião eu, Zé Walmir, Vicente de Matos, Fábio Cardoso, o Presidente Adelson Albuquerque e dois "auditores". Questionamos os valores, apontamos muitos erros, inclusive de datas, etc. Ficaram de corrigir e nos chamarem para uma outra reunião, o que nunca aconteceu!

Solicitamos que antes da próxima reunião nos mandassem a auditoria completa, e nos colocamos à disposição para qualquer esclarecimento. Bem, nunca mais nos chamaram para a tal próxima reunião e nem nos mandaram a tal auditoria completa. O assunto foi sumindo devagar até cair no esquecimento.

Quer dizer então que fizeram uma auditoria, encontraram crime e não ajuizaram nenhuma ação e nem denunciaram ninguém?

Pra vocês entenderem a brincadeira, o Zé Walmir cansou de esperar, e foi à Cidade Garantido, voltando de lá com um documento dizendo que não havia nada contra ele na auditoria. Tolo fui eu, que não fiz a mesma coisa.

5. COMO APARECEU O “MEU DESFALQUE” 

Deixei algumas dívidas, sim, que foram pagas, em sua maioria, no mandato do ex-presidente José Walmir, uma outra parte no mandato do ex-presidente Vicente de Matos.

Na transição, por sinal, muito tumultuada, cheia de conflitos por conta da eleição, entre o meu mandato e o do Zé Walmir, não cheguei a fazer a Declaração de Pessoa Jurídica do Boi, de 2002. Como bem sabem, a declaração de IR é feita no ano seguinte ao da base, ou seja, é sempre feita no ano posterior. Essa Declaração foi feita pela nova Diretoria, e o contador por despreparo, ou não sei o motivo, fez a Declaração como INATIVA. Eu cheguei a avisar que a Declaração estava errada, e tinha que ser retificada. Mas, nada foi feito. A Associação, nos 4 anos seguintes, continuou a fazer as Declarações sem movimento, INATIVAS, até que a Receita Federal notificou o Boi, sobre a primeira Declaração Inativa, cobrando os impostos dos quais o Boi seria isento, caso tivesse feito a declaração da forma correta!

Essa história é longa. Mas, de forma resumida e muito clara, se a Diretoria da época do auto de infração tivesse feito a defesa correta, ou me deixado fazer a defesa, (cheguei a pedir para fazer), afinal era o Presidente do ano base (anterior) e grande interessado no assunto, já que essa Declaração havia sido feita em 2003, mas era do Exercício de 2002, ESTA DÍVIDA JAMAIS EXISTIRIA.

Porém, ela não é a causadora do Leilão da Cidade Garantido, nunca foi paga, e nenhuma Diretoria sucessora recorreu. Eu conversei com todos os presidentes para recorrer, inclusive com os senhores ADELSON & FÁBIO. Porque mesmo o boi tendo perdido todos os prazos, ainda é possível resolver, basta boa vontade e COMPROMISSO, coisa que os últimos responsáveis nunca tiveram por puro cunho político, achando que desinformando o sócio poderão se perpetuar no poder. Não há outro motivo para nunca terem buscado corrigir algo que se iniciou por um erro contábil! FALTA COMPROMISSO! Já chega dessa farra! Chega de eleições milionárias! Precisamos urgentemente reconstruir o nosso Boi junto com todos aqueles que amam o Garantido de verdade!

VAMOS VIRAR ESSA PÁGINA JUNTOS!

Logo após as eleições, se essa for a vontade dos sócios do Boi Garantido, Lívia Mendes e eu queremos resolver de forma urgente esta situação. E nós iremos resolver!

 

Antonio Andrade

 

#Compartilheaverdade #Umsógarantido

 


Márcio Costa/AmEmPauta

Veja Mais

Das Antigas