Morre J Carlos Portilho, consagrado compositor do Caprichoso

J Carlos estava em SP em tratamento para combater os efeitos da covid

Morre J Carlos Portilho, consagrado compositor do Caprichoso Notícia do dia 16/04/2021

 

O Festival de Parintins mais uma vez está de luto agora com a morte do compositor consagrado do Boi Caprichoso, J Carlos Portilho. O falecimento do artista foi comunicado por sua sobrinha, Andréa Pinheiro, nas redes sociais.

 

 

Dono de toadas imortais da nação azul e branca, J Carlos é mais uma vítima da covid-19 e esteve por mais de um mês em tratamento em São Paulo.

 

Morador da tradicional Sá Peixoto, embalou a nação azul e branca com lindas composições "Navegante da Vida" também com músicas que viraram clássicos da música popular amazonense como a música "Amigos do Peito". 

 

 

Em 2019, o Boi Caprichoso destacou a história de J Carlos Portilho nas redes sociais. 

 

Um pioneiro na composição de toadas, J. Carlos Portilho, ou "Periquito" foi responsável pela transformação na forma de compôr toadas, em uma época onde toadas de desafio começavam a resultar em agressões gratuitas, J. Carlos Portilho escreveu uma espécie de hino do bumbá azul e branco: "Este ano eu vou / erguer minha bandeira / Eu vou, tu vais, eu vou, eu vou".

"Vaquejada", de 1983, é conhecida e cantada até os dias de hoje pelos torcedores em festas e eventos, sua grande obra para o boi de Parintins. 

Mas se engana quem acha que o "Periquito" ficou apenas na composição, durante vários anos o grupo "Sangue Azul", que ajudou a fundar, gravou as toadas do Caprichoso em sua própria casa com o auxílio de um gravador e microfones, eram produzidas 60 cópias distribuídas nas emissoras de rádio e alguns torcedores e personalidades da época. 

Em 1988, durante um arraial do Sagrado Coração de Jesus, em Parintins, J. Carlos Portilho viu e ouviu um rapaz cantar uma música de Alceu Valença, admirado por sua voz fez um convite ao jovem para que ele fosse na gravação do primeiro disco de toadas.

O rapaz aceitou o convite e compareceu na chácara do "Periquito" para os ensaios do disco, tempos depois o jovem rapaz se tornaria o nosso ídolo Arlindo Júnior.

 

 

Amigos

 

"Meu Deus, mais um amigo que parte, um dos maiores compositores do nosso boi Caprichos, parte tão cedo. Muito triste, vivemos de tristeza em tristeza, a dor não finda, a dor não cansa de nos afrontar. Deus te receba J Carlos, Deus conforte a todos nós", disse Carlos Paulain, amigo e também compositor do Boi Caprichoso.

 

 

 

Em 2017 ele foi convidado de Neuton Corrêa em uma edição do #Toadas

 

 

 

 

Márcio Costa/ AmEmPauta

 

Veja Mais

Das Antigas